domingo, 12 de janeiro de 2014

Os cinco melhores livros lidos por mim em 2013

    Oi, gente. Hora do meu top five do ano anterior. Ano passado foi top 10, mas dos 34 que li (eu sei, foram poucos esse ano) só consegui eleger 5 que achei merecerem entrar nesta lista. Li muitos livros bons, mas acho que para ficarem entre os melhores, eles têm que ser mais que bons, tem que ser ótimos! Alguns deles são infanto-juvenis, porque li muitos desse gênero este ano por causa do meu trabalho em escolas.
     Não classifiquei em primeiro, segundo lugar etc, porque alguns pertencem a gêneros tão diferentes, que nem dá para comparar... Vamos a eles:

1. O CLUBE DO SALTO - Sandrine Pereira

     Este livro me surpreendeu. Pensei que seria uma historinha sobre meninas vaidosas e chiques pelo título. Mas nada disso. O livro tem uma sensibilidade e profundidade tamanhas que me senti encantada pela sua narrativa.
     Não se trata apenas de um grupo de meninas, mas de toda uma comunidade, família, vizinhos, amizade. E tudo isso em Marechal Hermes entre os anos 60 até os dias mais recentes. A época da infância até meados dos anos 70 é tão bem retratada que me peguei lembrando de coisas incríveis da minha infância, como a boneca "Amiguinha".
     É uma história de gente como a gente, de gente pobre, carioca, suburbana, brasileira, gente que sofre, que ama, que dá a volta por cima. Simplesmente adorei!  Parabéns a Sandrine Pereira! Ela tinha uma história para contar e contou!




2. O MENINO DO PIJAMA LISTRADO - John Boyne


     Eu já havia assistido ao filme. Mesmo assim, a leitura me capturou pela sua leveza e literariedade. Há muitas diferenças entre a narrativa e a produção cinematográfica. Não que o filme não seja excelente, mas diferente. Vale a pena ler o livro, pois ao assistir ao filme você vê as imagens e tudo fica muito explícito. Já na narrativa do livro, você vai meio que adivinhando, pois tudo é narrado através dos olhos do menino, com sua inocência de criança. É muito mais sugerido e insinuado do que dito. E isso é o que faz o livro ser tão bom.








3. GUARDIANS VOL. 1 - Luciane Rangel



      Fantástico e divertido. É como posso resumir minha impressão desse livro. A princípio, acho que cometi o mesmo erro que outros leitores que se deixam enganar pela capa, julgando se tratar de um livro infantil ou infanto-juvenil. Ele é bem juvenil, mas traz temas adultos, até meio impróprios para menores de 16 anos, como a classificação do próprio livro indica.
      Eu me apaixonei logo nas primeiras páginas, porque tem tudo que gosto em uma narrativa: ação, aventura, romance, mistério. É meio que uma mistura de anime com Caverna do Dragão e Witch. E, mesmo com um jeito épico e universal, não deixa de ser bem brasileiro, pela linguagem e os personagens que representam nosso país.
     Outra coisa que achei o máximo nesse livro são os diálogos. Cômicos! São engraçados de uma maneira inteligente, lembrando muito o estilo de Joss Wheadon em Buffy, a caça vampiros (Meu seriado favorito, claro!), também por causa das lutas! Enfim, Luciane, eu te amo! Quero ler os outros dois volumes!

4. GAROTAPOP.COM - Carolina Estrella

   
     Infanto-juvenil sim! Mas um livro que me prendeu do início ao fim! A narrativa não poderia ser mais moderna! É um livro que fala a linguagem da nova geração: twitter, blogs, facebook, namoro virtual, postagens de mensagens por celular... É o comportamento da juventude de hoje, que vive conectada o tempo todo, que faz o que é privado se tornar público... Carolina Estrella é dessa geração e a entende e retrata muito bem! Eu tenho que tirar o chapéu para esse talento espontâneo! A linguagem flui e é tão natural que parece que estamos ouvindo uma história que se passou com uma colega... A identificação como literatura nacional deve-se em parte a essa linguagem coloquial (embora apurada) e lógico, às locações: Niterói, Barra Shopping... Adorei!
   
    



5. VIOLETAS NA JANELA - Vera Lúcia Marinzeck de Carvalho - ditado pelo Espírito Patrícia



      Lindo e emocionante. Acho que todo mundo já ouviu falar nesse livro. Eu mesma ouvi muito falar! Não é à toa que ele já está em sua vigésima edição com mais de dois milhões de cópias vendidas. É ou não é um best seller? É brasileiro. Mas o que causa um certo preconceito em alguns leitores é o fato do livro ter sido escrito por uma médium, ditado por um espírito. É um dos livros que se encaixam na categoria "livro espírita".  Para os que não são espíritas, mas não têm preconceito, há duas possibilidades de leitura: como ficção ou como realidade (se você estiver disposto a acreditar).
     O espírito de Patrícia narra suas experiências em uma colônia espiritual após seu desencarne (morte). O livro traz valiosas lições de amor cristão vistas sem o apego da vida material. O que acontece com a gente depois que morremos? O livro responde a essa pergunta e outras. Para quem não sabe bem o que é o espiritismo, nesse caso "Kardecismo" (nada a ver com as religiões afro-brasileiras), vale a pena pesquisar antes de julgar.








2 comentários:

  1. Honrada, muito honrada com seu comentário. Obrigada pelo carinho.

    Quando optamos por tentar um romance ficamos muito receosos quanto a aceitação do mesmo. Lendo o seu depoimento sinto-me realizada, porque a história conseguiu alcançar a alma de alguém.

    Cada vez mais sinto-me impulsionada a continuar.

    Bj
    Sandrine Periera

    ResponderExcluir
  2. Obrigada pelo comentário, Sandrine. Realmente gostei muito do seu livro. Como escritora, sei como é importante termos esse retorno dos leitores. Continue sim! Tem o meu apoio! Beijinhos literários.

    ResponderExcluir